segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Ele é de outra religião. E agora?

Você está se apaixonando por um rapaz que é tudo de bom, mas é de outra religião? E agora?

Recebi diversas histórias e duvidas como essa.
Mas a primeira coisa antes de tudo é o cuidado com a auto defraudação emocional. Porque muitas vezes nos permitimos apaixonar por alguém que criamos na cabeça, vemos qualidades onde não tem e passamos por cima dos defeitos para sustentar a imagem do "cara perfeito" e assim defendê-lo custe o custar.
Toda história começa assim: ele é um ótimo rapaz, mas....
Esse "mas" não pode passar por cima de nossos conceitos e princípios.

De qual religião ele é?
O espiritismo, candomblé, macumba, umbanda, e outras ceitas... fere diretamente nossa crença. Como você suportará conviver assim? Como suportará ter sua fé ferida em cada atitude dele?! Pois enquanto um católico fala de ressurreição o espírita fala de reencarnação. É muita diferença a ser superada.

Ah não! Mas ele é cristão, só que é protestante.
Partindo do principio que já aprendemos aqui: "mando no meu coração, pois amor é decisão!" 
Pense: 
Por que devo namorar com ele? 
Como será quando nos casarmos? 
Estou disposta a ir à Igreja sozinha sempre?
Estou preparada para receber questionamentos que podem abalar minha fé?
Quem vai ceder na hora de educar os filhos?
Serei submissa a um marido que não comunga da mesma fé que eu?
Ele respeita minha fé? E eu respeitarei a dele?

E por aí vai...

Temos a mania de pensar com egoismo, olhando só para o que dará certo, e quando não dá, sofremos.

O Professor Felipe ensina:
Todo casamento começou em um namoro; por isso este é muito importante; é tempo bonito de se escolher a pessoa com quem você vai construir uma vida a dois, numa afinidade de alma. E nisto, uma das coisas mais importantes é a fé e a religião; evidentemente se os namorados têm religião diferente isto será “uma pedra no sapato” dos dois; vai dificultar a unidade do casal hoje e amanhã. Portanto, deve-se evitar esse namoro.No entanto, a Igreja não proíbe que seja celebrado o matrimônio  de um católico com outra pessoa batizada em outra comunidade não católica  protestante, desde que ambos prometam ao bispo que vão educar os filhos na fé da Igreja católica. Mas um católico nunca pode se casar em uma igreja protestante.

Muito se fala sobre o "jugo desigual" vamos entender isso?....Porque quando o rapaz é protestante em muitas coisas vocês combinam, porque ambos creem na verdade bíblica  mas e quando o relacionamento é com alguém muito diferente, por exemplo, um rapaz mundano?!
Olha o que a Palavra de Deus diz:
Não vos prendais ao mesmo jugo com os infiéis. Que união pode haver entre a justiça e a iniquidade  Ou que comunidade entre a luz e as trevas? (II Cor 6,14)

O que é jugo?
Olha só:

É uma canga, madeira que prende dois bois. 
Assim:
Vamos supor que tivessem no mesmo jugo um boi e um cavalo.... O cavalo é mais leve e rápido, na hora do trabalho um atrapalharia o outro.
A mesma coisa é quando nos relacionamos com alguém com valores e princípios diferentes do nosso. E isso não é só com religiões diferentes.
Conheço pessoas com base familiar que ao se envolverem com bandidos se tornam bandidos também. Mas como pode? Ele era de família cristã, com princípios e valores cristãos? Mas se entrelaçou no jugo desigual e a Palavra é clara:

Não vos deixeis enganar: Más companhias corrompem bons costumes (I Cor 15,33)

Você não conseguirá viver em jugo desigual, a Palavra diz que não há união entre luz e trevas, quem irá ceder? Você irá abrir mão de seus valores? VALERÁ A PENA?


Minha missão aqui é te mostrar a verdade mas o discernimento é seu... examine sua vida e reze muito, que como sempre digo:

A intimidade com Deus fará você escolher sempre o que vem d'Ele!

Paz e bem...



quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Príncipe: Trabalhe enquanto espera

Povo lindo de Deus!!

Faz tempo que não apareço por aqui, mas hoje vim por uma boa causa: escrever para os príncipes que também acessam o blog!
Apesar de o blog ser voltado para as princesas, alguns príncipes também aparecem por aqui, e não podemos deixar de formá-los.

Então vamos lá...

Ultimamente tenho percebido que algumas mulheres passaram a tomar a iniciativa e os homens cada vez mais passivos diante dessa situação. Revelando assim uma inversão de papéis totalmente prejudicial.

Os homens de Deus precisam sim esperar no Senhor, mas também precisam tomar atitude quando tiverem paz em sua decisão.



Precisamos entender que esperar é sinônimo de se preparar para construir uma família. Você espera, mas ao mesmo tempo caminha em direção ao seu objetivo.

Tomemos o exemplo de Jacó, um homem que não só esperou para ter a mulher que amava, mas também trabalhou por ela: “Assim Jacó serviu por Raquel sete anos, que lhe pareceram dias, tão grande era o amor que lhe tinha” (Gen. 29:20)
Será que você príncipe estaria disposto a trabalhar em favor de sua princesa o tempo necessário?! E você princesa, esperaria esse tempo?!

Belíssima a atitude de Jacó né?! Amava tanto Raquel que “pagar o preço da espera” por ela, não foi pesado. Ele sabia que seu esforço seria recompensado. 

Lembre-se que tudo que é valioso é necessário pagar o preço. Coisas baratas, qualquer um tem, não requer esforço.

As mulheres de Deus querem um príncipe que lhes dê segurança, que tenha uma base sólida do relacionamento no Senhor, que tenha iniciativa também para rezar, disposto a servir, sem ser empurrado ou arrastado. Homens decididos, determinados, humildes para reconhecer os erros e corrigi-los, que saibam ouvir, dialogar, se expressarem e não sejam indiferentes. Se você quer ter uma mulher ao seu lado que seja submissa, seja um homem admirável, o qual ela tenha prazer em se submeter. Nós também precisamos ser trabalhadores, esforçados e batalhadores, afinal de contas, um relacionamento não sobrevive só de amor. Construir um lar exige dedicação e esforço.

Alguns homens talvez se sintam confusos no momento de fazer sua escolha. E como saber qual é a mulher de Deus pra você?! Primeiro analise se ela tem uma vida com Deus. Poderá ser notado pelos frutos do Espírito Santo na vida dela, pelo comportamento, a forma como trata as pessoas, como fala, como se veste... Depois veja as afinidades, sonhos, planos, projeto de vida...

Seja amigo, aproxime-se...não seja tímido e nem omisso!

Quando os homens e mulheres assumirem o seu verdadeiro papel no relacionamento, veremos uma nova geração de famílias lindas e firmes nos planos de Deus.


PS: Quero agradecer as princesas Daiana e a Cinthia pela colaboração que prestaram para o desenvolvimento desse artigo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...