sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Judite, a mulher coragem!

Mais uma história bíblica que está no livro de Judite...A princesa coragem!

Para entender a história de Judite temos que entender como se deu a ameaça de guerra ao seu povo...

O Rei Nabucodonosor ao vencer uma guerra se encheu de orgulho e começou a querer conquistar outros povos que não permitiram,  e ele então promete vingança.
Ele queria submeter toda a terra ao seu império. (cap.2,3)

Enviou então um marechal chamado Holofernes a todas as cidades que não aceitaram seu reinado e ordenou que ferissem quem resistisse e dominassem à todos.
Quando o exército comandado por Holofernes chegavam à cidade eles matavam sem piedade e saqueavam todos os bens que as pessoas possuíam, como tesouros e terras, destruíam casas e plantações. Era um terror! (2,18)
Alguns povos sabendo da chegada deles se rendiam e se submetiam ao reinado de Nabucodonosor.

Agora imaginem o sofrimento...
Ao se submeter ao reinado de Nabucodosor eles passavam a ser escravos, perdiam tudo. Terras, filhos, bens, esposas. O Rei passava a ter todo domínio sobre a vida deles. Mas com medo de morrer, muitos permitiam.

Ao saber desse terror os israelitas quiseram proteger Jerusalém e se preparam fazendo muros em volta de cidade, estocando comida, preparando seu exército e orando sem cessar para que Deus salvasse seu povo como fez com Moisés. (4,1-17)

Holofernes ficou morrendo de raiva ao saber que os israelitas resistiriam e com mais raiva ainda ao saber que aquele povo era protegido por Deus. 
E disse: É preciso que toda a nação saiba que Nabucodonosor é o deus da terra, e que não há outro fora dele.” (5,29)  “Vou mostrar-te que não há outro deus fora de Nabucodonosor.” (6,2)

Em Jerusalém todo o povo foi convocado para orar pedindo socorro ao Senhor. (6,21)

Holofernes descobriu onde era o abastecimento de água deles e cortou, com isso alguns começaram a achar que o melhor era se render, porque estavam sem água. O povo dizia a Ozias (sacerdote e ancião do povo):
É melhor que bendigamos a Deus no cativeiro, vivos, do que morrer vergonhosamente diante de todos os homens, vendo morrer sob os nossos olhos nossas mulheres e nossos filhos. (7,16)

Eles fizeram um grande clamor ao Senhor e Ozias chorando disse:
Coragem, meus irmãos! - Esperemos (ainda) cinco dias a misericórdia do Senhor. (7,23) Talvez se aplaque a sua cólera e dê glória ao seu nome. Entretanto, se depois de cinco dias não nos chegar socorro algum, faremos o que propusestes. (7,23-25)

Aí entra Judite na história...
Ela era judia, viúva fazia três anos e meio, morava com sua empregada e nunca saía de casa, vivia em jejum e oração. Extremamente bela possuía bens porque seu marido tinha deixado uma boa herança. Era muito estimada porque tinha um grande temor a Deus, não havia ninguém que falasse mal ao seu respeito. (8,1-8)

Judite ficou sabendo que Ozias tinha dado prometido entregar a cidade em cinco dias caso Deus não os atendesse, mandou chamar os anciãos. E disse a eles:
Como é possível que Ozias tenha consentido em entregar a cidade aos assírios dentro de cinco dias, se não nos chegar socorro? Quem sois vós para provocar o Senhor?Não é esse o meio de atrair a sua misericórdia, mas antes o de excitar a sua cólera e acender o seu furor. (8,10-12)Mas o Senhor é paciente; façamos, pois, penitência por isso e peçamos-lhe perdão com lágrimas nos olhos, pois Deus não ameaça como os homens e não se deixa arrastar como eles à violência da cólera. (8,14-15)

Com essas palavras de Judite, Ozias reconheceu que ela estava certa e pediu que ela rogasse a Deus por todos, já que era uma mulher santa e piedosa. Ela então pede permissão para agir, e Ozias responde: Vá em paz! (8,30-33)
Eles foram embora e ela foi orar, fez um grande louvor e clamor ao Senhor (9,2-18)

Depois que terminou a oração ela tirou as vestes de viúva, tomou banho, passou perfume, arrumou os cabelos, se vestiu como se fosse para uma festa. Colocou brinco, anéis, pulseiras e coroa. A Palavra diz que o Senhor aumentou-lhe a beleza, que ela ficou encantadora, ainda mais linda. (10,1-4)

Judite então saiu da cidade com sua empregada e com a benção de Ozias e dos anciãos, foi orando ao encontro de Holofernes (marechal do rei Nabucodonosor).
Quando foi chegando perto encontrou uns soldados disse que era israelita e que queria indicar a Holofernes um caminho fácil para conquistar Jerusalém. (Judite estava mentindo) Sua imensa beleza encantou o soldado que a levou a tenda de Holofernes.

Mal entrou e Holofernes ficou encantado com ela. Apaixonou à primeira vista!
Judite se inclinou diante dele e fez um discurso que cativou a todos, colocando os Israelitas como derrotados. Eles ficaram encantados com a beleza e a sabedoria dela.

A mulher era sábia demais... tinha levado comida para não ter que comer com eles, e pediu para ser liberada durante a madrugada para orar e adorar à Deus. Eles deixaram e assim fazia, orando todas as noites pela libertação de seu povo.

Holofernes já apaixonado por Judite mandou um “cupido” convencer Judite a ficar com ele como concubina (amante).
Ela aceitou, e foi ao encontro dele.

Holofernes totalmente apaixonado e feliz resolveu fazer um jantar romântico e bebeu muito vinho. Judite lá só comendo do que tinha trazido, e fingindo comemorar com ele. Ele ficou bêbado de cair e dormiu.
Ela ficou com ele e pediu que sua empregada vigiasse a porta. Ela ao lado dele, chorou orando ao Senhor.
Na parede do quarto tinha uma espada pendurada. Ela pegou e decepou a cabeça de Holofernes, e deu pra empregada guardar num saco.

Ela e sua empregada saíram a noite, os soldados pensando que elas iam orar como de costume. Mas fugiram e voltaram pra casa levando a cabeça do marechal no saco.

Chegando às portas da cidade, Judite gritou:

Abri as portas, porque Deus está conosco; ele manifestou o seu poder em favor de Israel. (13,13)

O povo todo foi ao encontro de Judite que subiu num lugar alto, pediu silêncio e disse:
Louvai ao Senhor nosso Deus,  que não abandonou os que puseram nele a sua esperança, e que cumpriu pelas mãos de sua serva a sua promessa de misericórdia à casa de Israel; esta noite ele matou por minha mão o inimigo de seu povo. Retirando então do saco a cabeça de Holofernes, mostrou-lha. (13,17-19)
Quando os oficiais do exército de Nabucodonosor descobriram o corpo de Holofernes um grande terror, desorientação e espanto extremo invadiram o coração de todos. (14,17) Perderam a razão e fugiram com medo.

Todo o povo de Israel comemorou com grande festa de louvor.

Judite me ensina que a oração tem que ser acompanhada com atitudes, que a sabedoria e o discernimento são essenciais para se cumprir a vontade de Deus.

Mulher forte, corajosa e de uma imensa sabedoria e discernimento. Ela soube ser submissa e valente na medida certa.


É claro que em nosso tempo não podemos matar nosso inimigo, e na verdade ele nem sempre se apresenta como um marechal.O inimigo atual do nosso povo é a violência física e sexual, as drogas, o aborto, o homossexualismo, a devassidão, o divórcio, etc... E não podemos sair cortando a cabeça deles.

Mas podemos sim, sair da zona de conforto, colocar nossos joelhos no chão, fazer jejum, penitência e partir para a ação com coragem, como fez Judite. Vamos juntas defender nossa Igreja, as famílias, nosso povo!

Defender na coragem da ação e oração! Não podemos nos conformar com este mundo! Deus precisa de nós para que Sua vontade prevaleça.

Aprendamos com Judite, com certeza uma princesa do Senhor!

Paz e bem...

6 comentários:

  1. uau.... que mulher é essa???? Amei ela!!!

    ResponderExcluir
  2. Forte e de muita coragem!!! Q Deus nos ajude a ser forte assim, diante das tribulações e que Judite interceda por nós!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que mais admiro nela é a coragem com discernimento. Linda né?!

      Excluir
  3. não conhecia essa historia eh bem legal conhecer histórias assim, continue a contar, assim eh mais facil entender a biblia, pq tenho dificuldade de entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tbm tinha muita dificuldade em entender, hoje menos, mas não desista de ler, estudar, procure ajuda na Igreja, geralmente tem cursos e ensinos bíblicos para te ajudar. Te aconselho a começar com a lectio divina que é a leitura orante da Palavra de Deus.
      E pode deixar que vou continuar a partilhar as histórias da mulheres da Bíblia.
      Paz e bem...

      Excluir

Obrigada por deixar seu comentário, ele é muito importante pra nós! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...