terça-feira, 26 de junho de 2012

Vestido de noiva

Hoje gostaria muito de partilhar com vocês um texto lindo e que tem tudo a ver com o nosso blog... Lendo algumas formações no Blog da Comunidade Católica Shalom, encontrei essa pérola e não podia deixar de partilhar com vocês... espero que a mesma emoção que eu senti lendo vocês sintam também.
Um grande beijo... e fiquemos hoje sobre a intercessão de Santa Gianna Beretta!!!

Não! Este artigo não trata da famosa peça de Nelson Rodrigues com o mesmo nome. Pelo contrário. Falo de outro vestido, de outra noiva, de outra mentalidade. Falo de uma foto. Em primeiro plano, a noiva. Vestido simples, sem bordados. Grinalda simples e longa. Bouquet simples, poucas flores, todas brancas. Maquiagem imperceptível. Incrivelmente bonita, já que, não fosse por sua expressão de alegria interior, seria uma pessoa feia. Sorriso imenso, feliz, tem o braço direito estendido um pouco ao alto, como a mostrar o bouquet. Sob o vestido, quase sem querer, aparece o pé esquerdo, a denunciar um gesto meio de dança, meio de brincadeira, como quem está a fazer uma reverência. Isso mesmo. Foi uma foto espontânea, não posada.
 Em segundo plano, um garoto. Daqueles simples, talvez um convidado intruso. Meio de costas para a noiva, parece que só está ali para denunciar: é verão! Mangas curtas, calças curtas, pernas inteiramente desnudas. Não há dúvida, é verão. O menino cumpriu sua missão. Aparece ali não porque é pajem, irmão, padrinho ou convidado. Aparece somente para dizer: “Vejam, é verão!”
 Você há de se estar perguntando: e o que seria tão importante acerca do verão para justificar uma missão especial para o intrometido? É que a noiva, em primeiro plano, sim, a noiva da foto - pasme! – está de mangas (sim, seu vestido tem duas mangas!) compridas. Daquelas que vêm até o pulso. E veja que não são transparentes. O decote – pasme, novamente – é rente ao pescoço. Tudo é tão especialmente diferente do que hoje chamamos de noiva que cada detalhe chama atenção. O maior dos detalhes, porém, transcende a foto: a noiva da foto é uma santa. Santa Gianna, recém casada com o seu Pietro, a sonhar, alegremente, com os seus quatro tesouros que haveriam de vir.
 Ao contemplar esta foto, meus pensamentos vieram como uma onda após a outra. Primeiro: “Puxa, como ela primou pela exaltação da castidade, da virgindade!” Segundo: “Ela´já´ era santa!” (como se santos se fizessem em um estalar de dedos). Terceiro: “Já pensou se o vestido dela fosse sem mangas, sem ombros, sem nada acima da linha dos seios, sem exaltar a castidade? Já pensou se as costas fossem nuas até a cintura, a maquiagem carregada, a grinalda como a coroa da rainha de Sabá? Já pensou se o vestido fosse um brilho só, se o bouquet lhe fosse até os pés? Como é que a gente ia ter coragem de mostrar o retrato da santa?” Quarto: “Bom, a gente ia dizer que ela tinha se convertido depois e que só depois tinha aderido à castidade”. Quinto: “Valha-me Deus, como foi meu vestido de noiva?”
 Pois é. A santa, vestida de noiva, exaltava a castidade em seu vestido de mangas compridas apesar do pleno verão italiano. Exaltava aí e exaltaria depois, durante toda a sua vida de casada, como se vê pelas cartas que troca com o seu Pietro. Esta santa não diria que no quarto do casal, entre quatro paredes, tudo é permitido. Esta, não pensaria em transformar seu leito conjugal em um leito de motel. Não pensaria em usar roupas íntimas pornô para excitar o seu Pedro. Não pensaria em preservativos ou comprimidos anti-concepcionais. Não pensaria em laqueadura de trompas aquela que não pensou em retirar seu feto para livrar seu útero.
 Posso estar errada. Mas hoje, quando vejo as noivas desnudas, maquiadas como atrizes de tv, a arrastar seus caríssimos e quilométricos bouquets, a se esbaldarem de beber em suas festas de casamento, não posso deixar de pensar o que consideram castidade conjugal, em que seriam capazes de transformar seus leitos, suas alcovas conjugais, como se dizia antigamente. Não posso deixar de me perguntar em que estariam dispostas a transformar suas famílias, seus corpos e os corpos dos seus maridos. Não estou certa de que conotação dariam a este possessivo “seu”: “seu” marido, “seu” leito, “seu” quarto, “seu” filho. Temo que, distorcidas as idéias, viriam a dizer que, sendo seu o corpo e seu o filho, sendo seu o leito e seu o marido, podem dispor deles como bem quiserem. E isso seria o avesso do vestido da noiva da foto e de tudo o que, canonizando-a, a Igreja nos quer dizer.

Maria Emmir Nogueira - Comunida Shalom

domingo, 24 de junho de 2012

Eu faço a diferença!!!!

     Eu adoro e sempre digo uma coisa: eu vivo no mundo, MAS NÃO SOU DO MUNDO!!!


     Nós que somos jovens conhecedores da palavra de Deus e especialmente daquilo que Deus deseja para nossas vidas, temos e precisamos fazer a diferença no mundo. Nós jovens, somos sempre muito alegres, e até ouso em disser que a alegria é uma grande virtude da juventude, não exclusivamente é claro, mas geralmente nos lugares onde os jovens são a maioria, o ambiente é sempre mais alegre.


     E temos que levar essa alegria aos lugares onde Deus nos chama a estar... na faculdade, na escola, no trabalho, nas amizades (especialmente os amigos que não conhecem ainda à Deus), nas festas que frequentamos.... Quem disse que não podemos sair, nos divertir e ser de Deus??? São nas nossas atitudes, na forma como dançamos, na roupa que vestimos, nas nossas conversas, naquilo que bebemos que vai fazer a diferença. Claro que existem lugares que sabemos que não convém que frequentemos (TUDO POSSO MAS NEM TUDO ME CONVÉM), mas também não devemos nos fechar dentro de casa querendo ser santos sem passar pelas provações da vida. Jesus foi tentado pelo demônio, mas a forma como Ele resistiu à tentação que fez toda a diferença.


     E como é bom alguém olhar pra gente e dizer que temos algo diferente, que temos algo que não se encontra no mundo de hoje, olhar pra gente e se espantar por sermos tão jovens que fazem renúncias pelo Senhor, pra fazer a vontade de Deus e seguir aquilo que Ele sonhou pra cada um de nós. Ver e querer conhecer esse Deus nos pede renúncias que nos fazem tão mais felizes... pessoas que por curiosidade desejam saber mais de Deus e por essa curiosidade são laçados pelo Senhor num amor enorme e que não se explica, somente se vive.


     Que não tenhamos medo nem vergonha de ser de Deus e especialmente deixar nos lugares onde passemos o amor que vem de Deus em nosso olhar e em todo o nosso ser.


     Coragem jovens, juntos somos e podemos mais pelo Senhor e com o Senhor!!!!





quinta-feira, 14 de junho de 2012

O desafio da espera (para casais)

Como prometido quero hoje falar com vocês princesas que namoram, ou estão noivas.
Fala-se muito da espera pelo homem que o Senhor tem preparado para nós, e pode surgir no seu coração aquele sentimento... já namoro, sou noiva não tenho mais que esperar!
Engano seu! Eu diria que nessa fase de namoro e noivado é a mais difícil de esperar. Porque a espera é pelo casamento, é onde corremos o risco de achar que tá tudo certo, que posso me entregar de corpo e alma nessa relação pois sei que encontrei o homem da minha vida!
Ahhh... minha irmã grande erro cometemos aí!


O que é namoro???
É tempo de conhecer, e aprender a amar. E conhecer o outro como ele é, a família dele, o que ele pensa, seus valores e princípios, defeitos e qualidades. E não o corpo dele!



Me lembro de uma pregação do Monsenhor Jonas Abib, em que nos ensinava que o homem e a mulher que não sabe guardar seu corpo, que não sabe esperar, que não vive a castidade é um fraco, um frouxo, um "molenga". E esse mesmo molenga entra no casamento e quando vem os problemas financeiros, os problemas de convivência, as crianças chorando a noite, problemas com saúde... ele(a) não aguenta pois é aquele mesmo fraco(a) e frouxo(a) do namoro!!!

Não se engane a Palavra de Deus e a Igreja é clara em nos dizer que sexo só depois do casamento. E não é porque Deus é um "estraga prazeres", é porque Ele sabe que há um tempo pra cada coisa e namoro não é tempo de sexo, porque destrói a relação, o pecado destrói!
Não venha achar ou dizer que com você é diferente, que o sexo no seu namoro não atrapalha, que une vocês ainda mais... não queira se dizer cristão católico com esse pensamento. Não envergonhe a Igreja!
Muitos casais não vivem a castidade, nem lutam pra isso, e nem sequer se confessam, acham que estão enganando Deus. É muito triste ver isso acontecer!

É hora de esperar... é hora de voltar para Deus em seu namoro... é hora de colocar seu namoro nas trilhas da vontade de Deus!
Não é fácil! Mas o Senhor nos consola é fiel, olha só:
Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além de vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela. (I Cor 10,13)
O casamento é um namoro que deu certo! E como pode um namoro dar certo se não está de acordo com a Palavra de Deus?!
Esperar só será um martírio se o seu relacionamento não tiver Deus!

Que bom que você está entendo a importância da castidade em seu namoro!

Vamos então concluir com a parte prática, pra te ajudar a viver um namoro cristão:

  • Não adianta esperar carregando sempre a camisinha na bolsa, ou tomando anti-concepcional para uma eventual recaída. Não adianta esperar criando possibilidades de pecado. Esperar é evitar as ocasiões de pecado!
  • Evite lugares que te levam a pecar: dentro do quarto não é lugar de namorar, no carro debaixo da árvore, naquela praça escura e deserta, etc...
  • Procure sair com os amigos, não deixar seu namoro cair na rotina.
  • Se ocupe com as coisas do Senhor, sirvam à Deus juntos!
  • Converse, conheça e assim aprenda a amar!
  • Combine tudo isso com ele... se preciso for, mande ou imprima esse artigo pra ele ler.


Ahhh e uma última dica... somos nós quem dizemos o NÃO, eles são fracos nessa parte da castidade, se o seu namorado é mais forte, glorifique a Deus e aproveite! hahahaha.... mas a maioria.... fracos fracos! Não tenha medo querida, diga NÃO!
E se ele não aceitar? Pula fora que é sapo!!!

Somos aquilo que Deus em sua Palavra diz que nós somos... PRINCESAS!!!
Vivemos aquilo que a Palavra diz!
Amém?!!!
Vamos então esperar em Deus?




terça-feira, 12 de junho de 2012

Dia dos namorados

Na verdade o dia 12 de junho intitulado como o dia dos namorados é um dia totalmente comercial, mas também não podemos deixar de revelar que nós mulheres amamos essas coisas de datas. Até hoje comemoro o dia em que comecei a namorar meu marido. :)
Já que é dia dos namorados, podemos aproveitar para demonstrar de uma forma um pouco mais especial nosso amor. Aí estava eu pensando nisso, e o Espírito Santo me mostrou a melhor forma de demonstrar o amor quando estamos namorando.
E sabe qual é a melhor forma???
Vivendo verdadeiramente o namoro, dentro dos planos de Deus, dentro da vontade de Deus!


Não há minha irmã, melhor maneira de mostrar para seu namorado que você o ama senão essa, tirando do seu namoro os moldes do mundo e vivendo o que manda o Senhor.


Andando pelas ruas nessa época o que vemos? Propagandas de descontos em motéis, de lingerie, até as propagandas de perfumes sugerem que nesse dia tem que haver sexo, porque para o mundo o sexo no namoro é sinal de amor.


VIVEMOS NO MUNDO, MAS NÃO PODEMOS SER MUNDANAS!!!


E sabemos bem que o sexo é para ser vivido no matrimônio. Mas por que???
Porque é pecado! E não é pecado porque Deus é malvado, e resolveu nos tirar aquilo que é bom. Devemos entender que tudo que é pecado nos destrói! É por isso que sexo no namoro é pecado!
As pessoas precisam aprender que o sexo diz para a outro: “Eu me entrego inteiro a você de corpo e alma”Se o sexo diz isso, que sentido tem eu ter uma relação sexual com a pessoa e depois me levantar e ir para minha casa? Há então aí uma divisão de corpo e alma, e, quando há divisão de corpo e alma nós damos o nome a isso de morte. (Padre Paulo Ricardo)
O sexo só tem sentido completo quando vivido no matrimônio, porque essa doação e entrega de corpo e alma está ligada ao sacramento!!!


Então querida proponho para esse dia dos namorados que você viva aquilo que é para ser vivido. Namoro é tempo de conhecer para amar! E como é bom esse tempo. Não pule as fases, pois o que termina certo começou certo!


Se o seu namoro é mundano aproveite este dia para propor ao seu namorado mudanças, viva dentro da vontade de Deus e colha os frutos maravilhosos que virão!
Seja radical, se preciso for tire o beijo que é uma porta de entrada para o sexo.
Não vamos achar que vivendo castidade nos basta para viver um namoro cristão, temos também outras coisas importantes:
  • Maturidade - o namoro me leva ao matrimônio, se não tenho intenção de casar não posso namorar.
  • Confiança - o ciúme exagerado destrói um relacionamento.
  • Respeito - em todas as relações tem que haver o respeito e no namoro não é diferente.
  • Diálogo - conversar, conhecer, ter interesse, pois tudo que eu sou levo para o casamento.
  • Amizade - se não serve para ser amigo não serve para ser marido!
  • Castidade - porque tudo que é pecado nos destrói. E o sexo no namoro é pecado!

Vivendo isso tudo, aquilo que amamos dar e receber virá por acréscimo que é: amor, carinho, atenção, cuidado!

Experimente viver hoje o verdadeiro namoro e depois nos conte os frutos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...