segunda-feira, 30 de abril de 2012

Um pouco de mim...

Como esse blog me faz bem...
Sempre fui católica, meus pais me batizaram, fiz catequese para primeira Eucaristia, Crisma, com onze anos fui cantar nas Missas com a minha mãe, como amava servir ao Senhor ali. As Celebrações Eucarísticas aconteciam na garagem da casa de uma mulher da nossa comunidade, tudo tão simples, e essa simplicidade trago na lembrança com muita alegria. 
Sempre fui gordinha, isso não me incomodava até entrar na adolescência, não posso dizer que não sofri, pois que adolescente não quer ser como manda o padrão do mundo? Eu era uma delas, queria ser magra. 
Me lembro de um dia, devia ter uns doze anos, a professora de educação física na escola resolve pesar os alunos, até hoje não sei porque ela fez isso. Nossa que terror... fizemos uma fila, e ela falava em voz alta o peso dos alunos, dá pra imaginar meu coração?!
Quando chegou minha vez ela disse bem alto: oitenta quilos, nooosssaaaa!!!
Todos riam muito, não sofria o tão falado bullying, mas por dentro fiquei destruída, e se já tinha dificuldades em fazer amigos, com a auto-estima baixa a situação piorou. 
Era sozinha... conheci então a Louise, fomos estudar na mesma sala, e ficamos amigas, através dela me tornei mais sociável. Não imaginava que essa amizade ia ser pra vida toda. Era o Senhor me dando mais um presente.
E fazia dos estudos e do serviço na Igreja a minha vida. As vezes me escondia atrás do "título" de boa aluna e boa salmista. Não era feliz, me faltava algo, me faltava Deus. E pode acreditar... mesmo estando na Igreja não conhecia Jesus. 
Quando tinha quinze anos já tinha emagrecido bastante pesava uns 60 quilos e meu manequim foi pra 40. Minha fase mais magra! hahahaha...
E apesar de estar mais bonita de me cuidar mais, por dentro, tinha muitas feridas, e não me relacionava com ninguém. 
Fico pensando... será que ninguém me olhava, ou eu que não via porque me sentia um lixo?!
Nessa época já participava de encontros de jovens e buscava um lugar pra mim dentro da Igreja, um lugar que eu gostasse de estar. 
Aos 16 anos tive um sonho... estava montando um grupo de jovens na minha comunidade. Contei pra minha mãe, que partilhou com uns irmãos de comunidade e em três meses nascia o grupo de oração que Deus escolheu pra mudar minha vida.
Como fui curada... aos poucos Deus foi restituindo tudo o que na adolescência eu perdi.
Nessa época que aconteceu meu primeiro beijo. 
Conheci através do grupo muitos jovens, dentre eles o felizardo... éramos amigos, ele ficava me cortejando, e depois de alguns meses não resisti. Mas não passou de um único e derradeiro beijo.
Foi o beijo da cura! hahahahaha... Não o beijo em si, mas tudo o que ele fazia por mim, me fez perceber que eu era querida.
Porque nessa época, do amor de Deus eu não tinha duvida, mas vejo que foi Deus quem colocou esse moço em minha vida para me ajudar. Eu pensava que ninguém nesse mundo ia gostar de mim, só minha família e Deus.
A partir daí não me achava mais feia, pelo contrario fiquei mega convencida. :)
Com dezessete anos tive minha primeira experiência de namoro que durou um ano e meio, éramos amigos e irmãos de comunidade, buscávamos a Deus juntos. E por Deus me usar pra pregar e testemunhar seu amor, meu namoro virou exemplo pra muitos jovens. Valeu a pena! 
E depois veio o sofrimento porque Deus me fez esperar. 
Um senhor (Geraldo) amigo da minha família, homem de muitos dons e muita oração, quando terminei meu namoro rezou por mim e me aconselhou: "Quando quiser alguém, não vá atrás, peça pra Deus e se for da vontade d'Ele você receberá a benção." 
Conheci o Ricardo, hoje meu marido, me encantei... ele tinha tudo o que eu pedi pra Deus, mas como princesa que sou não ia correr atrás. Sofri as demoras de Deus... e como foi bom.
Trabalhávamos juntos, conversávamos, mas só. Chegamos a ir no cinema uma vez bem no começo da minha caminhada de espera. Ele me paquerava, mas não tomava atitude nenhuma. E eu pensava que ele não gostava de mim. E esperava... 
Tinha dias que eu ficava firme na espera, tinha dias que eu dizia ao Senhor: Não vou esperar mais, namorarei o primeiro que aparecer!
Mas quem disse que eu conseguia?! 
As oportunidades aconteciam, porque estava à frente de um grupo de oração, era vista por alguns como "modelo", muitos na carência me olhavam e pensavam ter encontrado sua princesa, nem viam meus defeitos. E isso me assustava, pois queria alguém que me olhasse como uma mulher de Deus que sou, mas como uma pecadora que também sou. Confesso que nessa época posso ter defraudado... me arrependo, pois não devia ter dado esperanças que eu não pudesse suprir.
Enquanto isso meu coração estava à espera daquele moço mega tímido, que trabalhava comigo, me olhava, sorria, e conversava comigo na hora do almoço. Pode parecer doido, mas eu tinha uma intimidade com Deus que com certeza não ia falhar na hora de esperar. Deus me fazia esperar porque tinha planos pra mim.
Depois de dois anos de espera, o Senhor encorajou o Ricardo que me pediu em namoro. Oh Glória!!!
E daquela menina toda ferida, com auto-estima baixa, sem a verdadeira alegria não tinha nem lembranças, porque um dia me entreguei nos braços do Senhor! E gordinha sou até hoje. Me preocupo sim, quando entro na obesidade, com a minha saúde. E como toda mulher, as vezes me sinto linda, as vezes feiinha... mas me cuido pois sei meu valor, e quando me esqueço olho pra cruz do Senhor!
E sempre digo: vale a pena esperar e sofrer as demoras de Deus!!!


Força princesa!!!
Vamos juntas!
A paz do Senhor...


sexta-feira, 27 de abril de 2012

Mulher macho = homem frouxo!

Vivemos em um mundo que ser independente é tudo que buscamos, e nós mulheres fomos sendo treinadas para o feminismo.
“Eu penso que o movimento feminista tem alguns aspectos muito importantes como o desenvolvimento da mulher e o fato de a colocarmos com os mesmos direitos e dignidade. Mas há também uma distorção neste processo, algo que eu chamo de “feminismo machista”, ou seja, mulheres que, de certa forma, querem ser iguais aos homens. No entanto, se você quer ser igual ao homem, é porque acredita que ele é melhor do que você”, diz Dra Lenise Garcia
Que verdade não é?!
Não somos piores e nem melhores do que os homens!
O que vemos muito hoje?

Mulheres que em nome da independência financeira assumem trabalhos e cargos que são específicos para homens. Que deixam de cuidar de seus filhos porque a sociedade exige que ela não se afaste do mercado de trabalho. Ser "dona de casa" é assustador para muitas mulheres.
Crianças sendo cuidadas e educadas pelos avós ou em creches, em nome da independência financeira ou por pura pressão da sociedade. É claro que tem mães que não tem saída, ou trabalham ou passam necessidade. Mas sabemos que muitas mulheres deixam de cuidar de seus filhos em nome de uma profissão ou o status que ela dá.
Olha só o que diz nosso Papa Bento XVI:
“As mulheres que, por usa vez, desejarem realizar também outros trabalhos poderão fazê-lo em horários adequados, sem serem confrontadas com a alternativa de mortificar a sua vida familiar ou, então, arcar com uma situação habitual de estresse que não favorece nem o equilíbrio pessoal nem a harmonia familiar”. (Papa Bento XVI)
Ahh... como vejo mulheres dizendo que são felizes só da boca pra fora. Por dentro estão fechadas para o amor. Com marcas, feridas, e traumas de relacionamentos. Há hoje uma inversão de valores e papéis que nos prejudicam demais.
“O feminismo foi criando na mulher uma autossuficiência, como se ela não precisasse do homem nem para ter filhos; mas nós sabemos que a grande desgraça da autossuficiência é que ela fecha a pessoa para o amor”, diz Emmir Nogueira
Meninas, vamos resgatar nossa essência... somos sim mulheres guerreiras, fortes, mas somos também: frágeis, precisamos e gostamos de colo, de sermos cuidadas e protegidas. 
Quantas de nós reclamamos que os homens de hoje estão sem atitude, acovardados. Mas tem umas mulheres que dão medo! Hahahaha..... Elas tomam a frente de tudo, pagam a conta, falam o tempo todo, tomam todas as iniciativas, correm atrás de homem. Querida, se você é assim, é claro que o homem que é príncipe vai fugir de você!
Pois o verdadeiro príncipe enxerga que em um lar a mulher é submissa, é cuidada. Ele sabe que a "cabeça" da família é ele! 

E como é maravilhoso se sentir amada, cuidada, protegida! Isso não é feio, não é errado! Isso é ser mulher! É ser princesa!

A exemplo de Maria vamos ser obedientes aos planos de Deus pra nós. Não podemos deixar o mundo tirar de nós a essência de ser mulher, de ser princesa!

Coragem!!!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Hoje Livre Sou.


Como é bom ter a oportunidade de partilhar com irmãos os nossos conflitos não é?!


E a partir de uma partilha, é que nasceu o post de hoje. Vamos falar sobre o fim do namoro. Através da conversa que tive com uma amiga resolvi falar um pouco disso.

Não estou generalizando dizendo que todo final de namoro é doloroso. Existem raros casos onde a amizade persiste. Escreverei me baseando unicamente na experiência dela, mas quem sabe não sirva para você também né?! Não custa nada ler...









Quando um relacionamento chega ao fim, saímos frustrados. É que você acreditava ter encontrado a pessoa certa, colocou nela todos os seus sonhos, planos, projetos...apostou com esperança no relacionamento, mas tudo acabou. No final o que restou foi um amontoado de lembranças e decepções. Sabemos que precisamos esquecer e perdoar, porém na prática as coisas não funcionam bem assim.


Bem vindo ao mundo real. Imagine só quantas pessoas estão passando por essa mesma experiência, e o fato de você assimilar essa realidade já é um passo para a cura dos seus relacionamentos.


Para alcançar um coração restaurado é preciso alguns passos. É necessário se livrar do sentimento de culpa, muito comum entre os recém-separados. Não se deve alimentar nenhum tipo de mágoa, o fato de ter sido enganada(o), de ter recebido mentiras quando você esperava a verdade, não te habilita a ter esse tipo de sentimento. Se não deu certo aceite o fim, Deus tem sempre o melhor para você.


“...se sou fiel no pouco ELE me confiará mais,
Se sou fiel no pouco, os meus passos guiará...”



As marcas deixadas por um relacionamento, geralmente ocorrem porque não conseguimos enxergar o real motivo que levou a outra pessoa a agir daquela maneira, inesperada. Temos que compreender que, independente do que o outro tenha feito, não foi por nossa culpa, não foi porque fizemos ou deixamos de fazer algo. (Apesar que, algumas vezes a nossa atitude pode induzir o outro ao erro, não sei se é o seu caso.) Cada erro que o outro comete, é fruto exclusivamente da escolha dele, daquele instante. Mas meu amigo, “Não troque aquilo que você mais quer na vida por aquilo que você mais quer no momento, pois momentos passam e a vida continua.”






Continuo acreditando que amar é sim uma decisão. Creio que o perdão é uma decisão ainda maior. Escolha por perdoar aquele que te magoou, que te feriu, te enganou. Decida-se hoje, se possível agora!!!

Alguns passos concretos:
Se as lembranças de vocês dois ainda te atormentam, te fazem sofrer, faça-as desaparecer.




- Apague as fotos
- As mensagens do celular.
- Exclua do Msn, Orkut, Facebook...assim você não fica bisbilhotando.

- Não queira saber noticias, como ele está, onde foi, com quem foi...
- Evite o contato.


Já que você quer esquecer, inevitavelmente corte o mal pela raiz. Quando se sentir curada, talvez até possa retomar a amizade, mas só quando estiver realmente curada. Assim você evita as “recaídas”, “flashback”...

O importante é não desistir de rezar. Deus irá te confortar, ELE TE AMA.


Faça essa pequena oração:

“No meu coração de princesa/príncipe, só quero alimentar os sentimentos que agradam a ti, meu Deus. Renuncio todas as lembranças que tendem a me magoar. A mágoa me aprisiona, mas o perdão me liberta. E eu nasci para ser livre. Amém”.







quinta-feira, 19 de abril de 2012

O Beijo...


Olá povo de Deus!


Hoje resolvi escrever sobre um assunto que talvez possa causar algum tipo de polêmica. Mas espero que vocês lêem o artigo por completo e compreendam a minha posição.

Vamos falar do “BEIJO” no namoro. Sim, nos prenderemos no namoro pois já explicamos que ficar é pecado, logo não sairemos por ai beijando se não estivermos em um namoro e de preferência que seja SANTO.



De inicio quero dizer que essa é uma posição minha, me basearei nas experiências que eu tive.


Quero deixar claro que beijar não é pecado, mas pode nos conduzir a pecar.


Consultei um dicionário para ver qual o conceito de beijo, e diz assim:
- Toque (carinhoso ou sensual) com os lábios, fazendo sucção (leve ou não)...




Não serei tão radical e dizer que devemos beijar apenas após o casamento. Essa não é minha intenção. Por outro lado não quero que você interprete o beijo como uma simples manifestação de carinho. E realmente nem sempre é, como o próprio dicionário nos traz, pode ser um gesto carinhoso ou sensual.


Para as mulheres o beijo pode ser um ato de afeto, mas o homem (na maioria das vezes) encara esse ato de maneira totalmente diferente. Sim os homens chegam a ficar “animadinhos” com um toque, imagine com um beijo!



Beijar não faz você pecar, mas o resultado, as conseqüências do beijo, geralmente te fazem pecar.

Em sua terceira lei, Newton já dizia: “toda ação resulta numa reação”. O beijo costuma gerar sensações as vezes incontroláveis, é aquela velha história de “mão naquilo, aquilo na mão”... alguns costumam dizer que isso é “intimidade” entre o casal, mas a única intimidade que temos que ter é com Deus. Namoro Santo que se preze não deixa brecha pra esses tipos de situação.

Então vem a pergunta: Se não devo beijar meu namorado(a), como vou demonstrar meu carinho por ele(a)?
Vou dar umas dicas:



  • - Acaricie o rosto dele(a) 
  • - Rezem juntos, segurem um na mão do outro
  •  
  • - Dê-lhe um abraço
  • - Diga palavras de afeto
  • - Beije-lhe a testa. (Na minha opinião é a maior manifestação de carinho, amor e acima de tudo RESPEITO.)














A decisão entre beijar ou não é de vocês. O discernimento é seu e o namoro também.
Mas se puder, evite!
Se já beijou não significa que vocês pecaram, significa que terão uma batalha a mais para enfrentar, juntos!


Nunca é demais dizer:
"...Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém..."

I Coríntios 6, 12

domingo, 15 de abril de 2012

Na tempestade...

Tem coisas que acontecem na vida que nos tiram do eixo.
As decepções, tristezas, doenças, tribulações em geral. E geralmente nos abalam, não só porque somos fracos, mas porque somos humanos. 
Estou assim... fraca, cansada... decepcionada!
Então perguntei ao Senhor:  O que faço, como faço? Assim não posso ficar!
E sabe o que escutei??? O silêncio de Deus!
Minha primeira vontade foi de reclamar, ai me lembrei daquele dia em que Jesus estava no barco com os discípulos e veio uma tempestade muito forte,  e Jesus dormia. (Mateus 8, 23-27)
E pude me enxergar dentro daquele barco diante da forte tempestade, na certeza da presença de Jesus, mas brava por Ele estar dormindo, por não falar comigo.  
Naquele dia os discípulos acordaram Jesus dizendo: "Senhor, salva-nos, nós perecemos!"
Jesus acorda e pergunta: "Por que este medo, gente de pouca fé?"
Resolvi então dar uma olhadinha no face, e vi novamente um vídeo que um amigo compartilhou:


E essa música diz: No Teu silêncio escuto a voz, que acalma as ondas e a fúria do mar! Mesmo se dormes não temerei!
Fiz dessa música minha oração.
E convido a você que também passa por tempestade... a fazer dessa música sua oração nesta noite!
Não sei qual a tempestade da sua vida, não sei qual barco você está, talvez Jesus esteja dormindo, ou então, Ele aí não está. E você está sozinha em auto-mar, mas Ele é Deus pra andar sobre o mar, e ir ao Teu encontro!
As vezes não vemos saída, é nessas horas que nossa alma diz: Jesus eu confio em Ti! Jesus eu só espero em Ti!
Estava a decidida a não escrever mais... e me vi cantando:
Se me convidas a andar sobre o mar, como Te ouvir e não Te obedecer?!
Mesmo tão fraca caminharei... o Teu poder me sustentará. 
Se após a noite, o cansaço, o labor,
Tu me convidas a recomeçar, relançarei as redes no mar. 
Tua vontade é o meu lugar.
 Então pergunto: "Quem é este homem a quem até os ventos e o mar obedecem?" (Mateus 8,27)






                                                                                                                                                         

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Me tornando uma mulher bonita

Olho no espelho, e logo vem aquela cobrança interior... nossa que cabelo feio, preciso dar um jeito nisso; nossa que pele horrível onde está meu esfoliante, hidratante, base, pó.
Pego então minhas maquiagens e começo a pintar meu rosto para parecer mais bonita. Arrumo o cabelo, sorrio pro espelho, escolho uma roupa que me deixa melhor, de novo olho no espelho murcho a barriga, viro de lado, de costas, confiro se está tudo certo. E por dentro aquela vontade de ser aprovada por mim mesmo, e pelos outros, dentro do padrão que nos foi imposto.
Mas sou uma mulher de Deus, sem querer sou diferente, qual é o nosso padrão?
Ah... nessa hora dá uma vontade de ter convivido com Maria, de ser tipo amiga íntima, daquelas que emprestam roupas, sapatos... Dá uma vontade de ter conhecido pessoalmente nosso maior exemplo de mulher. Isso nos bastaria! 
Mas como podemos contar com a intercessão dela, vamos ler a Palavra de Deus que nos mostra, qual o padrão de uma mulher de Deus:

Estou preocupada em ser bonita para o mundo ou para Deus, o que me faz uma mulher bonita?
A Palavra de Deus nos responde:
Não seja o vosso adorno o que aparece externamente, mas tende aquele ornato interior e oculto do coração, a pureza incorruptível de um espírito suave e pacífico, que é tão precioso aos olhos de Deus ( I Pedro 3, 3s)
Adornar = embelezar, enfeitar
Ornato = adorno permanente, beleza permanente

A verdadeira beleza vem da pureza de coração, precioso aos olhos de Deus é a beleza interior.
A graça é falaz (enganadora) e a beleza é vã (sem valor); a mulher inteligente é a que se deve louvar. Prov 31,30
Meu jeito de ser, de vestir, tem que encorajar os homens que me encontram a terem pensamentos puros.
Quero que as mulheres usem traje honesto, enfeitando-se com modéstia e sobriedade.      (I Tim 2,9)
Chega de andar sobre os padrões impostos pela televisão, pela moda, por novelas, por revistas. Nosso padrão vem do Senhor, vem daquilo que Ele nos deixou em Sua Palavra.

Será que é visível aos olhos daqueles que me cercam que sou uma princesa?

Porque todos na cidade sabem que és uma mulher virtuosa. (Rute 3,11b)
Uma mulher de virtudes, ou seja, que traz em si boas qualidades morais, que exerce o bem, é conhecida. Você não precisa usar uma placa dizendo que é princesa, todos reconhecerão.
E se não estão reconhecendo, é hora de avaliar sob à luz da Palavra, qual o padrão que você vem seguindo.
Verdadeiras princesas atraem príncipes.
Você é filha do Rei, o que importa é o que Deus pensa a seu respeito.
Que o Senhor nos dê forças para dar mais um passo!


quinta-feira, 5 de abril de 2012

Será que sou livre???

Muitos desejam e sonham com a liberdade! Na adolescência ficamos contando os minutos para poder sair sem os impedimentos dos pais, esperamos ansiosamente poder ter carro e CNH, e achamos que com tudo isso: idade, dinheiro, carro, trabalho, conquistaremos nossa independência e liberdade.
Ahhh a tão sonhada liberdade!!!

Tem aqueles que nem esperam chegar a tal "idade certa" e já saem pro mundo em busca dessa liberdade.
É onde acontece tantas rebeldias da juventude, em busca de ser livre o jovem cai na maior cilada que é desobedecer aos pais e se esquecer de Deus.

Vejo hoje tantas moças e rapazes que quando criança participavam ativamente da Igreja, mas quando se tornam adolescentes, parece que dão amnésia e tudo aquilo que aprenderam e viveram na Igreja se apaga, pois o importante é viver, é ser "livre"!

Ah irmãs... quanta pena sinto desses jovens que não sabem o que é a verdadeira liberdade!
Pode reparar... 

Que tipo de liberdade é essa que se eu não tiver usando a roupa da moda, estou feia?! 
Que tipo de liberdade é essa que sou menosprezada e ridicularizada entre os "amigos" por não ter beijado, ou ser virgem?!
Que tipo de liberdade é essa que saio por aí de balada em balada pra curtir sei lá o que?!
Que tipo de liberdade é essa que tenho que mostrar meu corpo para ser olhada e querida pelos homens?!
Tenho então que beber, ou fumar, ou até usar drogas para mostrar que eu mando em mim?!
Entrego meu corpo a prostituição porque sou livre e faço o que quero! E prostituição não é só me vender por dinheiro não. É também me vender a troco de prazer barato ou por pura carência!
Isso não é liberdade!!!

O mundo fez com que as pessoas confundissem liberdade com libertinagem, nós porém, não podemos confundir!
É para que sejamos homens livres, que Cristo nos libertou. Ficai, portanto, firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão. (Gálatas 5,1)
Libertinagem é quem leva a vida moralmente desregrada, centrada em prazeres carnais.

Sou livre quando domino meu corpo, meu desejo sexual, quando vivo castidade. Sou livre quando as coisas do mundo não me fazem inveja, quando digo NÃO a tudo aquilo que me faz mal, ou desagrada a Deus!
Sou livre quando obedeço o Senhor!
Livre sou quando controlo minhas vontades!


Isso é ser livre, não sou eu quem diz isso é a PALAVRA DE DEUS! (Gálatas 5,13-26)
Busque sua liberdade, Cristo já conquistou ela quando morreu numa cruz, não deixe o inimigo te roubar a liberdade conquistada por Jesus!
Nos tornamos servos de quem obedecemos!
A quem você tem obedecido:


A Jesus e Sua Palavra?
Ao mundo?
Ou 
A você mesma? 


Paz e bem...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...